Crepúsculo

CREPÚSCULO

Suavemente chega o crepúsculo
com os seus cambiantes serenos
e reflexos fugazes
como etéreas folhas em queda
das árvores outonais

Arauto da noite próxima
prenúncio das horas leves
dos silêncios confortantes
e das solidões incógnitas

Refrescantes sombras crescentes
espalham-se sobre o cansaço
dos momentos já esgotados
na azáfama do dia
como um manto protector
de oblívios perdões

Efémera presença a tua
de brandos momentos tingidos
com tonalidades difusas
transitórios pedaços em mescla
de um bulício angustiado
e de um sossego ansiado

Cai a noite repousante
com os seus véus de mistério
encerrando a magia tépida
do crepúsculo passageiro

João Carlos Esteves, in “Gotas de Silêncio”, página 35, edições Temas Originais, 2011.

A mensagem

A mensagem

Hoje tenho um peso dentro do peito
E não suporto carregá-lo muito tempo
São deste, daquela, de muita gente
que leio dia a dia no meio da multidão
no silêncio de um grito urgente
pedindo tão só um aperto de mão

Por isso e mesmo que eu
também seja , porque sou,
uma pequena pedra
do mesmo rochedo
venho dizer-vos que não tenham medo
amem e transmitam a vida
não façam segredo

Se fizer frio, chuva ou tempestade
não se amedrontem que o dia serena
esqueçam-no, passem-lhe ao lado
esse é o maior e melhor aliado
Não deixar que seja um dia perdido
Que a vida corra seja mais veloz
Que vos ultrapasse e abafe a voz

O amanhã não se compadece
se passa na hora não reaparece

Segura o momento com toda a firmeza
E sem medo, afirma,
A tua certeza

A vida pode e deve ser,
vivida com um grande,
o maior prazer.

(Fernanda Lopes)

Amar

Amar
é ser cúmplice
de corpo, alma e sentidos

é comungar
a plenitude
dos mesmos desejos

é viver
todas as emoções
Sem nenhum pudor

é lamber lágrimas
e beber sorrisos
com a mesma doçura

é embriagar-se
no frêmito alucinado
e delirante da paixão

Amar é desnudar-se
sem medo de escancarar
o lado avesso da pele

onde o amor também se despe
e se agiganta, para ser maior
do que a própria vida

.
© Sonie Marie