Arriscar

Rir é arriscar-se a parecer tolo.
Chorar é arriscar-se a parecer sentimental.
Estender a mão aos outros é arriscar-se a se envolver.
Mostrar os seus sentimentos é expor a sua humanidade.
Expor suas idéias e sonhos diante do povo é arriscar a sua perda.
Amar é arriscar-se a não ser amado.
Tentar é arriscar-se ao fracasso.
Mas os riscos têm que ser corridos, pois o maior perigo na vida é não arriscar nada.
A pessoa que não arrisca nada não faz nada, não tem nada e não é nada.
Pode evitar o sofrimento e o pesar, mas não pode aprender, sentir,
mudar, crescer, viver ou amar.
Acorrentado por suas certezas e vícios, é um escravo.
Sacrificou o seu maior predicado, que é a sua liberdade individual.
Só a pessoa que arrisca é livre.

 

Leo Buscaglia (livro Vivendo, amando e aprendendo)

Somos muito mais do que aquilo que somos

Somos muito mais do que aquilo que somos. (vivendo, amando e aprendendo)
Leo Buscaglia
Você é tudo o que você tem. Portanto, torne-se a pessoa mais bela, terna, maravilhosa do mundo. E, então, há de sobreviver para sempre.
Como é bonito poder dizer a alguém “preciso de você”. Pensamos que para sermos adultos temos que ser independentes e não precisar de ninguém. E é por isso que estamos todos morrendo de solidão.
É uma pena se você só acreditar naquilo que puder ser comprovado por meios estatísticos. Sinto muita pena de você, se só for governado pelo que pode medir, pois eu tenho curiosidade pelo incomensurável. Interesso-me pelos sonhos, e não só pelo que existe aqui. Não me importa a mínima o que está aqui. Isso eu vejo. Muito bem, meça se quiser passar a vida medindo, mas a mim interessa o que está lá fora. Há tanta coisa que não vemos, não tocamos, não sentimos, não compreendemos. Supomos que a realidade seja a caixa em que fomos colocados, e não é, eu lhes asseguro. Abra a porta, um dia, e olhe para fora para ver quanta coisa há. O sonho de hoje será a realidade de amanhã. No entanto, nós nos esquecemos de como sonhar.
A sabedoria é dizer: “Minha mente está aberta. Onde quer que eu esteja, estou apenas começando. Há cem vezes mais coisas a perceber do que eu conheço.”
Arranje alternativas. O modo de vida que você adotou é apenas uma possibilidade. Há milhares de possibilidades para tudo.
A maior parte de nós continua pela vida vendo o que temos vontade de ver, ouvindo o que temos vontade de ouvir, cheirando o que temos vontade de cheirar e tudo o mais permanece inteiramente invisível. Todas as coisas estão aí. Só o que temos a fazer para vê-las é deixar que entre, tocar nelas, prová-las, mastigá-las, abraçá-las (é o melhor), experimentá-las como elas são e não como nós somos…
Posso enfrentar o ódio, posso enfrentar a raiva, posso enfrentar o desespero, posso enfrentar qualquer pessoa que esteja sentindo alguma coisa, mas não posso enfrentar o NADA.
Se eu tivesse de escolher entre a dor e o nada, escolheria a dor.
Não se agarre ao sofrimento, nem o deseje. Experimente-o, pegue-o e largue-o. Mas experimente-o porque pode lhe ensinar uma porção de coisas. Sofrer sem aprender com isso é uma estupidez total.
Essencial é ter:
1-      Conhecimento certo, para lhe dar os instrumentos necessários à sua ‘viagem’;
2-      Sabedoria, para lhe garantir que está usando o conhecimento acumulado do passado, do melhor modo a servir ao descobrimento de sua presença, o seu ‘agora’;
3-      Compaixão, para ajudá-lo a aceitar os outros, cujos caminhos possam ser diferentes dos seus, com delicadeza e compreensão, quando você se mover com eles ou por meio deles ou em volta deles, no seu próprio caminho;
4-      Harmonia, para poder aceitar o fluxo natural da vida;
5-      Criatividade, para ajudá-lo a perceber e reconhecer as novas alternativas e caminhos não traçados, na ‘viagem’;
6-      Força, para se dispor contra o medo e avançar a despeito da insegurança, sem garantia nem pagamento.
7-      Paz, para conservá-lo centralizado;
8-      Alegria, para conservá-lo cantando, rindo e dançando pelo caminho;
9-      Amor para ser o seu guia contínuo em direção ao nível mais alto do consciente do que o homem seja capaz;
10-   Unidade, que nos traz de volta ao ponto de onde partimos; o ponto em que estamos unidos como nós mesmos e todas as coisas.
O que é normal? O que é certo? O que é errado? Contanto que você seja livre, tem a liberdade de selecionar e escolher as alternativas desde que esteja disposto a aceitar a responsabilidade de ser livre. E depois que tiver experimentado suas alternativas, e elas não funcionarem como você desejaria, não me culpe. Culpe a sua escolha. Experimente outra alternativa.
Só você pode ser responsável por não crer. Esqueça o que passou. Ligue-se no que é. O momento se encarrega disso. A vida  não é um fenômeno isolado, e sim parte de uma experiência geral, constantemente influenciando e sendo influenciada pelo novo momento. Você não gosta do que está acontecendo com você? Então modifique-o. Seja outra pessoa. Faça as SUAS coisas para variar, e aprenda com o acontecer.
Se você passar a fazer as suas coisas sem expectativas, então já tem tudo de que precisa. Se lhe dão alguma coisa em troca, você recebe isso de braços abertos. Deve vir sempre com uma surpresa. Mas se você espera uma reação e ela acontece, é uma chatice. Pare de esperar, e terá todas as coisas. Tome o que as pessoas lhe devem. Se você o apreciar, abrace-o, beije-o e receba-o com alegria, mas não ESPERE nada. Se quiser sofrer, é só andar por aí na expectativa. As pessoas não estão aqui para corresponder às suas expectativas.
A vida é feita de momentos. Apenas momentos. Não perca-os agora.
Na Índia, cada vez que a gente encontra uma pessoa ou se despede dela, põe as mãos na frente e diz: Namaste. Isso quer dizer: ‘Respeito o lugar em você em que reside todo o universo. Respeito o lugar em você em que, se você estiver neste lugar em você, e eu estiver nesse lugar em mim, só exista um de nós.’ Namaste.
É essencial que você alcance o ponto em que possa se por diante do espelho e dizer: ‘Espelho, espelho meu, quem é o mais incrível de todos?’ E o espelho responder: ‘Você, meu velho!’ Você pode não ser tão alto quanto gostaria de ser, ou as suas coxas podem ser um ouço maiores do que gostaria, mas você é o melhor que você tem. E quando reconhecer isso, estará progredindo. Ninguém o poderá deter.
Como você é humano, tem que fazer mágica. Entre em contato com ela. Quando sentir uma crise de loucura se aproximando, não a domine. Deixe que ocorra, só uma vez, e depois me conte o que aconteceu.
Quando eu amo você e você me ama, somos como o espelho um do outro, e refletindo-nos no espelho de cada um vemos o infinito.
É a semelhança que nos aproxima, mas é a novidade que nos conservará unidos. Seja sábio, seja estimulante, seja empolgante, partilhe as novas idéias, cresça, desenvolva-se. Nunca seja previsível.
Por favor, não esperem para comunicar os seus sentimentos. Um dos maiores elementos destruidores dos relacionamentos e intimidade é a nossa incapacidade de comunicar o que estamos sentindo agora.

Detalhes

Se fosse possível observar claramente o milagre de uma única flor, toda a nossa vida se transformaria.” ( Buda )

Como são importantes os detalhes, não?

Observe uma rosa: Delicadeza, perfume, desabrochar de uma flor, uma simplicidade que encanta.

Agora, observe quem recebe uma rosa que você deu. Emoção, carinho, gosto. Quem recebe sempre adora. Quem dá, sempre fica com seu perfume.

Leia este conto de Leo Buscaglia sobre a história de uma folha. Vale a pena.

Nas palavras de Leo Buscaglia:

“Muito freqüentemente, nós subestimamos o poder do carinho,

De um sorriso, uma palavra amável,

Um ombro amigo, dar ouvidos, um elogio honesto,

Ou o menor ato de dedicação, pois todos têm

O poder de transformar uma vida.”

Verdade, não é?

As pessoas se isolam e querem apenas receber, receber, receber. Dar, nem pensar. Mesmo em relacionamentos isto acontece.

Já vivenciei isto também com amigos, colegas e até parentes.

Uma pena, pois quem quer apenas receber, fica sem o maior prazer de todos: O de dar algo e ver o sorriso de quem recebe.

A vida é feita de detalhes. Sejam eles de uma flor, sejam eles do detalhe do amor.

Detalhes. Jamais esqueça deles.

 

Beijo no coração das gurias e abraço nos xirús!

Gustavo Rocha

Blog do Gustavo Rocha – PensarFazBem

gustavo@gestao.adv.br  |  (51) 8163.3333  |  www.blogdogustavorocha.com.br