NOS TEUS GESTOS…

NOS TEUS GESTOS…

Joaquim Pessoa

*Nos teus gestos há animais em liberdadee o brilho doce que só têm as cerejas.

É neles que adormeço,e dos teus dedos retiro a luz azul dos arquipélagos.

*Os teus gestos são letras, sílabas, poemas.

Os teus gestos são páginas inteiras.

São a tua boca a namorar na minha boca,o cio dos séculos a saudar o tempo.

*São os teus gestos que me acordam.

Gestos que vestem o silêncio fundo das ravina se assinalam a água dos desertos.

*Os teus gestos são música.

São lume.

São a respiração do teu olhar.

A seara de espigas que ondula no meu corpo.

https://pixabay.com/pt/illustrations/carimbo-p%C3%A2nico-medo-ansiedade-114438/

COLO PARA UMA CRIANÇA ASSUSTADA

COLO PARA UMA CRIANÇA ASSUSTADA

Dorme, mesmo que à tua volta silvem os obuses,
mesmo que o mar na enxurrada inunde a tua casa
ou que o vento violento quebre a própria asa
e transforme o céu em pedra e o chão em luzes.

Dorme, ainda que o teu sonho esteja em fogo,
que o teu corpo sinta um frio extraordinário
ou que a bruxa má saia em fúria do armário
e que as lágrimas te desafiem como um jogo.

Dorme. Dorme. Não chores mais, não temas nada,
dorme como um anjo respirando a madrugada,
tranquilamente. Eu estarei sempre a teu lado.

De manhã há-de chegar sorrindo um novo dia
que deixará teus olhos brilhantes de alegria
para que te sintas feliz, não assustado.

Joaquim Pessoa

https://pixabay.com/pt/illustrations/dia-dos-namorados-decoração-corações-3946681/

Bom dia meu amor!

BOM DIA, MEU AMOR!

Acordo-me. Acordo-te. Sorrio.
E sobre a tua pele que a minha adora,
navega o meu desejo, esse navio
que sempre parte e nunca vai embora.

E como um animal uivando o cio
de um milénio, de um mês ou uma hora,
não sei se morro ou vivo, ou choro ou rio,
só sei que a eternidade é o agora.

E calam-se as palavras, uma a uma,
feitas de sal, saliva, dor e espuma,
com a exacta dosagem da alegria.

Bom dia, meu amor! O teu sorriso
é tudo o que me falta, o que eu preciso
para acender a luz de cada dia.

Joaquim Pessoa, 
“Os dias não andam satisfeitos”, 
pág. 53, Edições Esgotadas, Março 2017.