Ser pai

Ser pai

(Escrito por Gustavo Rocha, dia dos pais 2017)

Para muitos, ser pai é ter filhos. Vou além: ser pai é viver com os filhos.

Outros pensam que ser pai é prover. Vai além: ser pai é conviver com os filhos.

O pai é elemento indissociável do caráter do filho, pois vai desde exemplo até forma de ver o mundo.

Quando estabeleço uma conexão com minha filha, por exemplo, criamos um mundo único, nosso, especial e principalmente inesquecível.

Lógico que haverá dias de brigas, rebeldia, falta de compreensão. Quem nunca foi adolescente que atire a primeira pedra!

Entretanto, quando ela me olha nos olhos e diz: Vamos papai! Me levando pela mão para brincar com ela, tenho certeza que pertenço ao mundo que ela tem de mais puro, verdadeiro, sincero, honesto e inigualável no mundo inteiro.

Conheço pais que criam conexões assim, embora conheça tantos outros que somente pensem no trabalho, esposa, amante (outra mulher, homem ou a pior de todas: o dinheiro), e deixe momentos como estes descritos passarem incólumes durante os dias.

Haverão dias de trabalho, claro. Haverão dias com menos tempo. Porém, ao aceitarmos o desafio de ser pai, precisamos criar tempo.

Precisamos aprender também a educar ao invés de apenas criar.

Educar significa muito mais do que trocar fraldas, fazer e dar mamadeiras e brincar na sala. Educar significa dizer não. Educar significa não fazer todas as vontades. Educar significa ser mais rígido neste momento para preparar o futuro adulto com a dureza da vida como um todo.

Não é fácil ser pai, como não é fácil ser mãe. Não somos treinados, forjados, quiçá educados pra isto.

Mesmo assim, o cara lá de cima nos deu algo que, se bem usado, substitui qualquer manual a respeito: amor.

Ame seu filho para dizer não quando necessário.

Ame seu filho para brincar com ele além do necessário.

Ame seu filho dando o bem mais valioso que você tem: O seu tempo.

Em suma, ser pai é amar o seu filho de forma completa.

Ser pai é amor.

E assim sendo, não perca mais tempo: AME o fruto do amor hoje, agora.

Abrace, aperte, sove bastante. Sorria como nunca e reaprenda a ser criança.

O tempo é como prazo decadencial: não para por nada, nada interrompe ou suspende a sua ação.

Não perca tempo com redes sociais, TV, YouTube e assemelhados: Viva o tempo com seu filho, filha, família e quem você ama.

Pois do amor viemos e ao amor voltaremos, lembre-se que até Deus-Pai disse que em resumo ELE é amor.

Feliz dia dos pais a quem realmente é pai. Seja pai. Ame!

O cara lá de cima sabe das coisas

O cara lá de cima sabe das coisas

(Escrito por Gustavo Rocha em 14 de Maio de 2017, em homenagem às mamães)

 

O cara lá de cima sabe das coisas,

ELE manja dos paranaues, sabe?

Criou o homem, criatura que pra tudo é mais lenta, demorada e difícil,

E criou a mulher, para ser amada ao infinito.

 

Mas, como homem demora muito pra aprender,

ELE já dotou a mulher com o amor pleno,

Amor incondicional que vem do seu ventre,

Que de tão perfeito, auto gera até nutrientes;

 

Amor que ela dedica a seu filho(a) com devoção,

Amor que todos tentam copiar com palavras, gestos e atitudes…

Mas, amor de mãe é amor singular, único, incomparável,

É o amor DELE direto da fonte para saciar nossa incompletude gritante.

 

Acredita em anjos? Em espíritos? Em bênçãos?

Eu acredito em muitas coisas, mas sobretudo no amor de mãe,

Porque se Deus-Pai deu a ela a única forma da humanidade existir,

É porque mãe é a representação viva do amor DELE para a humanidade não ruir.

 

Mãe, benção da vida em cada momento.

Mãe, fonte do amor de Deus-Pai constante.

Mãe, aprendi contigo que o amor pode existir plenamente,

Mãe, singularidade da felicidade em cada instante.

 

E para ter a vida de maneira absoluta,

Um homem se une a mulher para gerar um novo ser,

A mulher torna-se mãe,

E o homem finalmente aprende o amor que de Deus-Pai provém!

 

E por ter em minha vida mãe e mulher-mãe posso afirmar:

Hoje compreendo o Amor DELE na nossa existência,

Irrestrito, completo, sagaz e sobretudo infinito,

Cabal em cada átimo da nossa essência;

 

É, o cara lá de cima sabe das coisas,

E agradeço a ELE por me permitir saber um pouquinho também,

Ao amar minha mãezinha e minha esposa mamãe,

O amor se torna perfeito também!

 

Uma notícia, sintoma da nossa sociedade.

Primeiro a notícia:

“Abraçadora” profissional cobra cerca de R$ 250 para abraçar e dar afeto a homens carentes

Janet Trevino é uma americana de 37 anos que ganha a vida através de abraços. Como uma “abraçadora” profissional, ela cobra cerca de R$ 250 por hora para abraçar e dar afeto para homens carentes.

Moradora de San Antonio, nos EUA, ela passa de 13 a 20 horas abraçando homens que têm entre 40 e 70 anos. Através dessa atividade, ela ganha cerca R$ 5 mil por semana, de acordo com o tabloide “Daily Mail“.

Fonte: http://www.contioutra.com/abracadora-profissional-cobra-r-250-para-abracar-homens-carentes/

E o sintoma, qual é?

Estamos cada vez mais carentes. Queremos carinho, mas não damos carinho. Queremos retorno, mas não damos retorno.

E quando nos predispomos a dar algo, queremos mais que o dobro de volta.

A famosa expectativa…

Geramos ela em tudo, desde trabalho, na nossa vida pessoal, sentimental, familiar, enfim, tudo que fizemos queremos algo em troca.

Sei, é chato não ter retribuição. Mas, se for assim, se afaste, simples assim.

Agora, se amamos, ou achamos que amamos, devemos dedicar e principalmente se importar.

Talvez se nos importássemos mais uns com os outros esta profissão de abraçadora não existira. E deixo claro que não critico a profissão, pois como qualquer outra é honesta e feita com dedicação, num mercado social que cresce absurdamente: Pessoas carentes.

Carentes de atenção, likes, curtidas, corações, sorrisos no computador e sem vontade nenhuma de bater um papo ao vivo…

Enfim, sintoma da nossa sociedade.

#FicaaReflexão

 

Beijo no coração das gurias e abraço nos xirús!

Gustavo Rocha

Blog do Gustavo Rocha – PensarFazBem

gustavo@gustavorocha.com  |  (51) 98163.3333  |www.blogdogustavorocha.com.br