Confissões

“Certo, eu gosto de você. E admito isso sem sombra de dúvidas. Sempre achei meio clichê, e por um certo ângulo hipócrita a ideia de conhecer alguém em poucos dias, e em frações de minutos, toda a sua vida ser alterada, de forma que você já não consegue focar em mais nada do seu dia a dia, pois de algum jeito estranho essa tal pessoa tem tomado todo o seu tempo, seu pensamento, motivado suas ações, e até mesmo mudado a sua maneira de enxergar o mundo. Pois é isso que tu tem feito comigo… Você mexe com o meu psicológico na velocidade máxima. E eu sinto em dizer, mas estou me apaixonando. Quero contar de antemão que não sei o que fazer com toda essa vontade de estar perto de você. Não sei como lidar com esse sentimento precoce que tem me dominado. Tudo bem, a culpa não é sua, fui eu que me deixei cativar pelo seu jeito lindo de me tratar, pela maneira que me enxerga, como se eu fosse a melhor coisa desse mundo. Convenhamos, eu não sou, e mesmo me ouvindo dizer o quanto sou imperfeita e coisa e tal.. Você não se deixa influenciar, e permanece acreditando nessa ilusão meio ingênua que você projetou ao meu respeito. Olha, eu até escrevo bem sobre o amor, mas na prática, sou um desastre natural. Todas as vezes em que me envolvi numa relação, saí de lá destroçada, um caos. Trago comigo marcas de um passado frustrado, a sensação de perda, e um cansaço emocional que não me permite amar ninguém. Sempre que percebo estar apaixonada, dou um jeito de sair de cena e poupar meu coração, pois eu tenho um medo absurdo de ser ferida novamente num machucado que ainda nem cicatrizou.. Mas contigo é diferente, algo me motiva a permanecer, mesmo quando a minha maior vontade é ir embora, e te arrancar de mim. Ainda assim, o desejo de estar contigo é maior que qualquer medo bobo. E eu insisto em lutar por nós, mesmo sabendo que este caminho é incerto. Não sei se ficaremos juntos, mas se tá valendo… Eu guardo aqui dentro uma fé enorme, que me faz crer que não foi por mero acaso ou distração que você entrou em minha vida. E essa fé é o que tem me motivado a confiar em ti, a te idealizar diferente de todos os outros que passaram por aqui. Perdoa a minha insegurança, meu jeito estranho de lidar com esse sentimento. É que eu tenho marcas de um passado triste que insiste em recordar do estrago que outrora foi feito. Queria tê-lo conhecido antes, antes das cicatrizes, antes das perdas, antes das decepções, e dos sonhos roubados, antes de quem sou agora. Eu juro que era melhor, mas é que alguém esteve aqui e devastou tudo antes de ir embora. Espero que escolha ficar, mesmo agora, depois de saber que eu não sou tão boa quanto imaginou. Prometo melhorar por ti, por você eu removo cada partícula de dor e medo que em mim reside. Cê tem o meu melhor, e ainda sendo pouco, quero que saiba que depois que você surgiu, a minha vida inteirinha ganhou cor, adquiriu vida. Nenhum príncipe de conto de fadas, subestima a imagem linda que eu guardo de ti. Você é maior que qualquer sonho frustrado, que qualquer playboy, metido a besta. Cê é pra mim, o que ninguém jamais foi. Cada torpedo recebido, toda palavra de carinho, qualquer resíduo do seu cuidado, tem pra mim, a força de um furacão, o seu efeito em mim, é sem sombra de dúvidas, a definição perfeita da chegada do amor. Cê me ganha facinho, me tem de um jeito que ninguém jamais me teve. Contigo eu mergulho de cabeça no improvável, pois saber que tu tá perto, vale mais que qualquer certeza. A essa hora você tá num show maneiro, e eu fico me perguntando o que você está fazendo agora. Não consigo dormir, porque a saudade de ti me rouba o sono, talvez não esteja pensando em mim agora, mas se quer saber.. Eu não paro de pensar em você nem mesmo por um minuto. Tô pedindo a Deus que te cuide, te guarde, e te proteja de tudo o que é ruim. Tô tentando pensar noutra coisa, mas tudo o que me vem a mente tem ligação contigo. Já sinto uma saudade absurda das nossas conversas, mesmo estando sem contato por pouco tempo. É tudo muito estranho, nunca gostei de alguém assim… Tentei me convencer de que poderia ser atração, desejo, paixão, querer, menos amor, amor não, pelo amor de Deus! Mas é meio tarde pra pensar assim, de um jeito fora do comum, te entreguei meu coração, e quer saber? Não to nem aí pra o que cê vai fazer com ele.. De todas as coisas do mundo, eu só quero poder te abraçar. Porque contigo, tudo soa a felicidade.”
Fabrício Carpinejar

Entra ou sai

ENTRA OU SAI

Fabricio Carpinejar

 

Se deseja o bem do outro, amar é decidir.

Há aquele que não quer se afastar, só que não suporta ficar perto.

Há aquele que não consegue permanecer longe, porém não se esforça para conviver.

Há aquele que não sai definitivo de sua vida, muito menos entra de verdade.

Há aquele que não se despede e também não assume as dificuldades do recomeço.

Há aquele que não larga as lembranças, entretanto não promete mais nada.

Há aquele que não está junto, mas não está longe.

Há aquele que sente saudade quando distante e reclama do ódio quando perto.

Há aquele que não desaparece e tampouco ressurge, que não destrói de uma vez por todas a relação, tampouco reconstrói os laços.

Há aquele que não pretende se encontrar para não sofrer, só que não para de telefonar e mandar mensagens.

Há aquele que tortura com amor, bate com o beijo, não converte a mala em gaveta.

Há aquele que não esquece o passado e também não desobriga a sua companhia a seguir em frente.

Aquele é você.

Não resolve, não se define, nem vem nem vai, sempre em cima do muro das palavras.

Sem esperança, sem fé, sem confiança, prende a pessoa pelo ressentimento. Empaca romances, não liberta seu prisioneiro para a possibilidade de novos enlaces.

A relação se transforma num purgatório, numa cobrança insolúvel de dívidas, que jamais serão quitadas pois não existem dias felizes para fazer esquecer as datas infelizes.

Se deseja o bem do outro, amar é também desistir.

NÃO NAMORE SE NÃO AMA O RISO DA PESSOA

É preciso se apaixonar pelo riso do outro antes de namorar.

É preciso se apaixonar pela gargalhada antes do romance.

O riso é a brisa farfalhante do rosto. O sopro benfazejo. O recreio das linhas faciais.

É preciso se apaixonar pelo jeito que a pessoa sorri para as fotos, pelo modo como sorri de canto, de boca inteira, flertando o infinito.

Mais do que gostar do corpo ou do olhar, deliciar-se com o riso, maravilhar-se com o riso. O amor não vive em cinema mudo. O amor não vive de legendas. O riso é Espírito Santo: fala todas as línguas.

Não há como se envolver sem admirar o som do contentamento de nossa companhia, o timbre por detrás da risada.

O riso é decisivo. Não pode ser melhor do que a piada, nem reprimido como um resmungo.

Não pode ser histérico, muito menos desafinado.

Assim como não se ri olhando para o chão, o riso é o reverso do choro, altivo, otimista, levanta o queixo, bebemos o ar no gargalo do céu.

O riso é a música que cada um traz da orquestra de seu pulmão, desde quando fugia das cócegas de bebê, desde quando se escondia em pilares para receber o susto dos adultos.

O riso é a voz mais pura, determina como gememos ou sussurramos.

Cada um ri como um instrumento. Meu riso é do tambor. Rufadas de risos. Rio alto. Há também o riso safado de tamborim, o riso sensual do saxofone, o riso sério do trompete, o riso lânguido do violoncelo, o riso triste do violino. Nunca se fez um coral de risos, mas que bonito seria compor agudos e graves somente de sorrisos.

Ame o riso do seu amor, para ter vontade de fazê-lo feliz. Do contrário, fará de tudo para que seu par seja triste.

Fabrício Carpinejar