Dia internacional da mulher, quero dizer, do respeito.

Na história, dia de relembrar as bravas mulheres que foram queimadas vivas por lutarem por seus MÍNIMOS DIREITOS.

Na atualidade, dia de lembrar/perceber as mulheres que lutam pelos seus DIREITOS, ou seja, por aquilo que representa algo seu e não algo dado, esmola ou benesse.

Seja por gostar de entender de história para evoluir no presente e projetar o futuro, seja por compreender nesta data muito mais que um dia de flores, bombons e presentes, faço uma paráfrase e um resumo sintético em sua dedicatória.

A paráfrase é do texto do livro O Caçador de Pipas, onde ele menciona sobre o ato de roubar, aonde tudo de errado que existe é roubo ou uma variante de roubo:

“Existe apenas um pecado, um só. E esse pecado é roubar. Qualquer outro é simplesmente a variação do roubo. Quando você mata um homem, está roubando uma vida, está roubando da esposa o direito de ter um marido, roubando dos filhos o direito de ter um pai. Quando você mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade. Quando você trapaceia, está roubando o direito à justiça. Entende? Não há ato mais infame que roubar.”

– O Caçador de Pipas.

E como resumo sintético, afirmo que tudo nesta data se resume a respeito.

Respeito quando uma mulher diz não. Ela não quer dizer talvez, pode ser, ou ela não sabe o que está perdendo, ou ela ainda não sabe o que é bom pra ela. ELA SABE. E o não apenas quer dizer que na opinião dela, não é melhor pra ela. Respeitar o não é tão básico quanto respeitar a opinião do próximo (e infelizmente ainda estamos distantes de ambas as realidades).

Respeito a igualdade salarial. Pagamos diferente porque as mulheres podem gerar filhos, seria isto? Seria esta a nossa resposta enquanto empresas para a continuidade da raça humana? O que literalmente vejo são mulheres muito, mas muito mais capacitadas sendo menosprezadas por conceitos antigos, tanto quanto por fogo em pessoas vivas para tentar silenciar seus direitos.

Respeito às suas escolhas. Se a mulher escolheu uma roupa diferente, não ter filhos, ter filhos, enfim, se ela escolheu, respeite. Podemos discordar, afinal, a unanimidade é burra, já disse Nelson Rodrigues.  Entretanto, discordar não é subjugar a sua vontade sobre a vontade do próximo. Aliás, respeitar significa aceitar que ideias divergentes podem conviver pacificamente, pois o certo não é a ideia A ou ideia B, mas o respeito que se tem pelas crenças e verdades de cada um, independente de gênero.

Quiçá esta data tão importante deve ser mais do que apenas o dia internacional da mulher, deve ser o dia internacional do respeito à mulher.

Respeito, enfim, a tudo que representa a individualidade da mulher, assim, como a do homem, assim como das infinitas escolhas de gẽnero da atualidade.

Respeito, simples, direto, objetivo e muito profundo.

Respeito. Respeite. Aceite.

A vida flui quando respeitamos e aceitamos todos na sua existência de forma coexistente.

Beijo no coração das gurias e abraço nos xirús!

Gustavo Rocha
Blog do Gustavo Rocha – PensarFazBem
gustavo@gustavorocha.com  | (51) 98163.3333 |www.blogdogustavorocha.com.br

Minha verdade

Minha verdade

(Escrito para comemorar o aniversário do meu irmão Leonardo em 02/09/2018 – um dia antecipado)

 

Leo, Leonardo,

Meu mano querido,

Meu querido irmão, brother, amigo e  camarada!

 

Que Deus-Pai ilumine teus passos,

Dando saúde, amor e verdade,

Muito trabalho e felicidade.

 

Que abençoe tuas decisões,

Transforme as dificuldades em oportunidades,

E seja bem-aventurado teus passos na força do Patrão Velho!

 

E como se tudo isto não fosse suficiente,

Saiba que sobra apreço deste irmão pra ti,

E do meu jeito te abençoo com meu amor;

 

E com ternura, benção e verdade,

Mais um ano inicie com muita sagacidade,

Com luz e vida infinita…

Para que tuas escolhas transformem teus instantes em infindos passos de regojizo e fraternidade!

Te amo meu irmão: esta é a minha verdade!

 

Ser pai é aprender a amar

Minha homenagem a todos os pais neste dia tão especial, será com um texto meu de carinho, verdade, amizade e amor:

 

 

Ser pai é aprender a amar

(Escrito por Gustavo Rocha pelo dia dos pais de 2018, em 12/08/2018)

 

Ser pai

É padecer no paraíso, segundo alguns,

É ter filhos, filhas e aprender muito em pouco tempo,

É muito mais do que trocar fraldas, vestir, alimentar:

É ter o coração fora do teu peito, por tanto amar;

 

Fui pai por escolha, por batalha, porque quis;

Amei cada segundo, escrevi(o) diário delas, estou presente,

Entretanto, o que realmente vale a pena:

É quem me tornei depois de tanto amor que recebi e dei;

 

Sou um homem melhor hoje,

Não apenas por ser pai, 

Mas porque o amor que hoje tenho,

Jamais antes senti e vivi;

 

As duas me ensinam diariamente que devo aprender mais do que palavras, verbos e mímica:

Aprendo que observar olhos, boca, sorriso é tão essencial quanto a verdade do universo curvo de Hawking,

Que o toque de dedos que circundam o meu dedo indicador significam tanto quanto todo o trabalho da minha vida,

E que se quero realmente fazer a diferença pra vocês, pouco importa se estou barbudo, gordo, cansado ou molhado:

Importa se estou sorrindo, brincando e com vocês vivendo a mágica infância quase esquecida e agora plenamente vivida!

 

Um amor infantil sem ser pueril,

Verdadeiro sem deixar de ser sincero,

Sentido a cada instante, sem deixar de ser eterno,

Amor, no melhor sentido que esta palavra pode significar:

Amor por ser pai de duas filhas lindas que tanto amo amar!

 

Não desmerecendo todo o resto da minha vida,

Contudo, ser pai é o momento mais único, singular é essencial da minha existência divina,

E só me resta dizer do fundo do meu coração:

Obrigado Laura e Marinna por me permitirem ser o seu pai,

Obrigado Polliana por permitir que do nosso amor elas pudéssemos gerar,

Obrigado a vocês três, mulheres da minha vida, por me ensinar que muito ainda tenho a aprender a amar!