Minha verdade

Minha verdade

(Escrito para comemorar o aniversário do meu irmão Leonardo em 02/09/2018 – um dia antecipado)

 

Leo, Leonardo,

Meu mano querido,

Meu querido irmão, brother, amigo e  camarada!

 

Que Deus-Pai ilumine teus passos,

Dando saúde, amor e verdade,

Muito trabalho e felicidade.

 

Que abençoe tuas decisões,

Transforme as dificuldades em oportunidades,

E seja bem-aventurado teus passos na força do Patrão Velho!

 

E como se tudo isto não fosse suficiente,

Saiba que sobra apreço deste irmão pra ti,

E do meu jeito te abençoo com meu amor;

 

E com ternura, benção e verdade,

Mais um ano inicie com muita sagacidade,

Com luz e vida infinita…

Para que tuas escolhas transformem teus instantes em infindos passos de regojizo e fraternidade!

Te amo meu irmão: esta é a minha verdade!

 

Timidez

Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve…

– mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes…

– palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

– que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando…

e um dia me acabarei.

Cecília Meirelles

A presença

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos…
É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
as folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo…
Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto – em mim – a presença misteriosa da vida…
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato…
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.

Mario Quintana