Quarta-feira

Quarta-feira
(Escrito por Gustavo Rocha, numa quarta-feira de Julho de 2022)

Hoje é quarta-feira,
De um mês chamado de Julho,
Metade de um ano inteiro,
Completude de um tudo;

Amanhece nublado lá fora,
Distante do que está aqui dentro,
Quietude da serenidade adquirida,
Após anos de desespero;

Somos tantos e somos um,
Num universo íntimo múltiplo e desigual,
Tudo junto e misturado,
Alma, corpo, mente e sal.

Salgado sinônimo do suor, esforço da nossa vida,
Também simbologia da renovação do mar,
Ambiguidade nossa de cada dia:
Somos tão intensos, porque nos falta o amar?

Quiçá pela vaidade,
Outrossim orgulho do que acreditamos ser verdade,
Piedade Senhor da nossa ignorância!
Parece que pra tudo precisamos de significância…

Amar é ser em si essência e doar a abundância do seu ser, por assim dizer;
Amar é sentir em si, a si mesmo, e quem sabe a outro ser dividir o exarado de si;
Amar é verbo e adjetivo, não aceita ser substantivo;
Amar é ser você mesmo e aceitar que outros serão diversos e mesmo assim belos;

Amar… Pare com definições e julgamentos!
Ame. Agora. Incondicionalmente. Você.
Outras pessoas virão se você permitir.
Primeiro, ame você, seus jeitos, trejeitos.

Assim como fiz nesta quarta-feira,
Amando as palavras que brotam da minha vicissitude,
Dizendo a você bom dia em prosa e verso,
Num hino, ode do meu amor!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.