Perdoe-me

Perdoe-me

(Confessado por Gustavo Rocha, em 04 de Abril de 2021, Data da simbologia de Páscoa)

Perdoe-me por nem sempre entrar em contato,

Nunca é por desídia, 

Mas, pode ser por correria, trabalho, dia a dia,

Pode ser por eleger outras necessidades.

Sim, Você é minha prioridade,

Entretanto, tantas vezes preciso de outras para sobreviver,

E sempre que de Ti me recordo (embora admita nunca esquecer),

Lembro que somente através de Ti posso viver.

Perdoe-me se nem sempre fui eu mesmo com meus irmãos,

Tantas vezes pensamos que devemos devolver o que dos outros recebemos,

Esquecemos que de Ti recebemos o Amor Maior,

E Dele devemos devolver o recebido e passar recibo;

Perdoe-me por não acreditar em mim através dos Teus Olhos,

Num mundo tão cheio de outros olhares, 

Bastaria lembrar do Teu discernimento, ensinamento e verdade,

Contudo, por vezes, preferimos a vaidade.

Perdoe-me, Pai, Filho e todo Espírito Santo,

Pois se pouco sei,

Sei que o Perdão é o Amor Maior que nos foi ensinado,

Posto que até crucificado, Perdoou e Amou quem havia maltratado.

E, por hoje compreender um pouco mais sobre Amor e Perdão,

Exalto esta data com toda minha compaixão,

Para não perder na simbologia de animais, chocolates e desejos etéreos:

Quero Amor e Perdão sinceros.

Convido, neste Bom Dia Pascal um olhar diferente,

Ao amigo, colega, irmão, pessoa, animal ou ser vivo latente ao lado, ao redor ou próximo,

Pense em quem é, por que é, sua relação, relacionamento e sentimento,

E pelo menos exerça três raciocínios e uma conclusão a respeito:

  1. Esta pessoa eu amo ou perdoo?
  2. Se amo ou perdoo, já disse, exarei, demonstrei, declarei a ela isto?
  3. Independente da resposta da pessoa, o que sinto é verdadeiro, sincero e validado por minha razão, sentimento e criança interior?

E assim concluo:

Eu amo. Com todo meu sentimento, axioma, carinho e valido isto a todos instantes da minha caminhada terrena.

Eu perdoo. Com toda minha força, imperfeição e até benevolência.

E desejo a você que recebe este amor e carinho nesta data tão ímpar da nossa existência,

Que Ame, Perdoe e principalmente exerça a condição inexorável de demonstrar o que sente, sem nenhum repente.

Feito está o convite, vivente.

Ame, Perdoe e exerça sua fé, crença e verdade.

Não se acanhe, avexe ou deixe pra depois.

E não esqueça de Quem está com você sempre, desde sempre, antes, agora e depois.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.