A poesia em si

Poesia em si
( Escrito por Gustavo Rocha)
São meia noite e vinte e cinco,
Observo-te dormindo,
Eu e a gata estamos acordados,
Tu e a cachorrada, dormindo.
Vejo-te toda linda,
De pijama rosa e descoberta,
A cachorrada em volta,
Nem sei por onde entro nesta tela.
Caibo em qualquer cantinho,
O importante é estar com vocês,
Minha família doce e amada,
Amo-as, todas as três!
Falo do amor animal,
Pois para ti, Polliana Giraldello,
Mais do que o próprio amor,
Tu és a minha vida, essência e verdade existencial.
Te amo, idolatro e venero,
Sou teu amado e amor sincero,
És minha musa e toda minha poesia,
És a minha linda.
Futura mãe de meus filhos,
Mulher que tanto admiro,
Tenho em ti respeito, carinho e admiração:
Tu és tudo, tudo és tu, amorzão.
Escrevo versos para decifrar a minha alma,
Dedico a ti, que és a essência da minha vida,
Não apenas os versos ou a poesia,
Dedico para ti a minha vida.
Sou feliz contigo,
Amo tudo em ti,
És linda, divina e maravilhosa,
Tu és a poesia em si.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.