Dia dos namorados: Despir…

Em pleno dia dos namorados, vamos falar de despir, em tirar, em desnudar as verdades da vida, do amor, de cada um de nós, de mim, de ti, de nós…

Uma bela poesia de Maria José Lacerda:

Despida…

Já despira
a audácia que na adolescência fora a sua imagem de marca.
Já despira
a inconsciência do viver que a virá nascer.
Já despira
a timidez de vez.
Já despira
o elmo das batalhas travadas em tantas caminhadas.
Já despira
a couraça que lhe vestira a pele rosada,
consciente que não mais poderá ser recuperada.
Já despira
a nudez do olhar cansada de tanto mirar.
Já despira
o colorido da boca e ficou muda, rouca.
Já despira
o vaguear dos sonhos por sonhar.
Já despira
de sentires os sentidos sem sentido dos anos perdidos.
De repente,
depois de tanto despir,
descobre-se na inocência do acreditar que vale a pena continuar a viver,
a lutar,
mesmo que as vestes de outrora,
despidas,
nunca mais se possam recuperar.

Já nas minhas palavras:

Despir e desnudar o amor, o carinho e a verdade;

Ser poesia e amor;

Ser tudo que sou e amar o meu amor;

Ser, enfim, namorado, namorido, namoramigo, ser o verdadeiro amor para o meu único amor.

 

Beijo no coração das gurias e abraço nos xirús!
Gustavo Rocha
Blog do Gustavo Rocha – PensarFazBem
gustavo@gestao.adv.br  |  (51) 8163.3333  |  www.blogdogustavorocha.com.br

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.