São Reis

“Gosto de olhares que se desnudam
se desculpam, se redimem
de gestos que sendo mudos

me emudecem na mais pura emoção

Gosto de ternura espalhada
de uma cintura enlaçada
de mil pétalas pelo chão

Gosto de sorrisos rasgados
de sonhos bem sonhados
de passos leves ou pesados
mas passos com gente dentro

gosto que me entonteçam
me emocionem
me amorteçam
as minhas quedas
me ralhem
das minhas tonterias
que segurem as minhas pressas
as minhas eternas correrias

Gosto de sentimentos que extravasam
porque não se contêm
nem se compartimentam
de mãos que se acariciam e sustentam
de corpos que se têem
no calor de uma emoção

gosto de silêncios
que me gritam e me falam
que me atordoam umas vezes
e noutras simplesmente se calam
porque sabem não valer a pena

E finalmente gosto de um coração
que bate, chora e sangra
que nem um condenado
É sinal que tem gente morando dentro e fora dele…”

São reis
25.11.2012

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.