Amor do patrão celestial

Amor do patrão celestial
(Escrito por Gustavo Rocha em 24 de Março de 2022)

Sois!
Somos!
Seremos!

A vida é um sopro,
Uma eternidade num único e singelo segundo,
O amor que permeia minhas entranhas,
É do tamanho deste infante profundo;

Seja um bom dia de poesia!
Seja um bom dia porque é mais um dia!
Dia de vida, vivência e elo,
Entre a alma minha e tua neste prelo;

Seja a mudança que quer no mundo!
Sejamos a conexão do amor da oração!
Seremos verbos em profusão;
Seremos a fagulha de propulsão!

Para que não fique na verborragia,
Diga com toda a sua maestria:
Como estás nesta vida, alma minha?
A saudade deste lado é imperiosa, sabia?

Um beijo e abraço afetuoso,
Aquele quebra costelas de respeito!
Deste poeta gaúcho, bagual e tropeiro:
Com amor do Patrão Celestial no peito!

Essência do ensino

Um jovem encontra um senhor de idade e lhe pergunta:

– Se lembra de mim? E o velho diz NÃO.

Então o jovem diz que ele era aluno dele.

E o professor pergunta:

– O que você está fazendo, o que você faz para viver?

O jovem responde:

– Bem, eu me tornei professor.

– Ah, que bom, como eu? (disse o velho)

– Pois sim.

Na verdade, eu me tornei professor porque você me inspirou a ser como você.

O velho, curioso, pergunta ao jovem que momento foi que o inspirou a ser professor.

E o jovem conta a seguinte história:

– Um dia, um amigo meu, também estudante, chegou com um relógio novo e bonito, e eu decidi que queria para mim e eu o roubei, tirei do bolso dele.

Logo depois, meu amigo notou o roubo e imediatamente reclamou ao nosso professor, que era você.

Então, você parou a aula e disse:

– O relógio do seu parceiro foi roubado durante a aula hoje.

Quem o roubou, devolva-o.

Eu não devolvi porque não queria fazê-lo.

Então você fechou a porta e disse para todos nós levantarmos e iria vasculhar nossos bolsos até encontrarmos o relógio.

Mas, nos disse para fechar os olhos, porque só procuraria se todos tivéssemos os olhos fechados.

Então fizemos, e você foi de bolso em bolso, e quando chegou ao meu, encontrou o relógio e o pegou.

Você continuou procurando os bolsos de todos e, quando ele terminou, ele disse:

– “Abra os olhos. Já temos o relógio.”

Você não me disse nada e nunca mencionou o episódio.

Nunca disse quem foi quem roubou o relógio.

Naquele dia, você salvou minha dignidade para sempre.

Foi o dia mais vergonhoso da minha vida.

Mas também foi o dia em que minha dignidade foi salva de não me tornar ladrão, má pessoa, etc. Você nunca me disse nada e, mesmo que não tenha me repreendido ou chamado minha atenção para me dar uma lição de moral, recebi a mensagem claramente.

E, graças a você, entendi que é isso que um verdadeiro educador deve fazer.

Você se lembra desse episódio, professor?

E o professor responde:

– “Lembro-me da situação, do relógio roubado, que procurava em todos, mas não lembro de você, porque também fechei os olhos enquanto procurava.”

Esta é a essência do ensino:

Se para corrigir você precisa humilhar; você não sabe ensinar.

Autor desconhecido

Sawabona Shikoba!

”Há uma “tribo” africana que tem um costume muito bonito.

Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e toda a tribo vem e o rodeia. Durante dois dias, eles vão dizer ao homem todas as coisas boas que ele já fez.

A tribo acredita que cada ser humano vem ao mundo como um ser bom. Cada um de nós desejando segurança, amor, paz, felicidade. Mas às vezes, na busca dessas coisas, as pessoas cometem erros.

A comunidade enxerga aqueles erros como um grito de socorro.

Eles se unem então para erguê-lo, para reconectá-lo com sua verdadeira natureza, para lembrá-lo quem ele realmente é, até que ele se lembre totalmente da verdade da qual ele tinha se desconectado temporariamente: “Eu sou bom”.

Sawabona Shikoba! (É uma palavra de origem zulu)

SAWABONA, é um cumprimento usado na África do Sul e quer dizer:
“Eu te respeito, eu te valorizo. Você é importante pra mim”

Em resposta as pessoas dizem SHIKOBA, que é:
“Então, eu existo pra você”


* Extraído do Instagram da @fasdapsicanalise